Unidade: Moema Central de Agendamento: (11) 5052-5995 (Seg. a Sex. das 8h às 18h)

Fisioterapia: qual seu impacto no tratamento de câncer?

Fisioterapia: qual seu impacto no tratamento de câncer?
Autor(a): Clínica Oncocenter
Saiba mais

É muito importante que o paciente de câncer seja assistido de maneira integral durante seu tratamento. Os cuidados, desde psicológicos até físicos, são essenciais para que a qualidade de vida seja assegurada neste período. Por isso, os tratamentos de câncer estão em constante evolução e hoje já entende-se que é necessário tratar do todo, com a colaboração entre diversas especialidades, como a fisioterapia.

A fisioterapia oncológica

A especialidade pode ser aplicada no pré e pós-operatório, bem como em tratamentos não cirúrgicos e paliativos. Por exemplo, tratamentos como a  quimioterapia, radioterapia e o transplante de medula óssea podem causar algumas limitações. Desta forma, a fisioterapia oncológica vem para auxiliar na recuperação de uma cirurgia, para evitar e poupar os incômodos causados pela patologia e pelo tratamento, como dificuldades respiratórias, de mobilidade, fraqueza e tensão muscular, fibroses, fadiga e demais complicações. 

O profissional responsável irá atuar nestes pontos, minimizando estas dificuldades, para promover uma melhora significativa na qualidade de vida do paciente oncológico. Por isso, é muito importante que ele conheça cada tipo de câncer. Assim, consegue criar a melhor estratégia sempre levando em conta as necessidades de cada paciente. 

Qual o objetivo?

Podemos dividir em quatro finalidades principais: preventivas, para impedir sequelas; restaurativas, para potencializar a parte motora do corpo; de apoio, para criar independência funcional; e paliativas, para pacientes que estão no estágio final da doença, para promover o maior bem-estar possível. 

A partir de uma avaliação fisioterapêutica, é praticável o direcionamento do desenvolvimento dos objetivos personalizados e específicos, que podem variar, desde melhorar a atividade motora e manter a força muscular até promover a higiene pulmonar para prevenir infecções respiratórias e tratar disfunções linfáticas. 

Como funciona?

Cada profissional vai determinar quais as melhores técnicas e recomendações a serem aplicadas em cada caso específico. Pode ser drenagem linfática, pequenos exercícios diários, alongamentos, eletroterapia, exercícios respiratórios e de relaxamento e até mesmo a combinação de recursos fisioterapêuticos com o tratamento farmacológico.

Tudo vai variar de acordo com o estágio da doença, da existência de dor, da idade e do grau de fadiga do paciente. 

A importância do acompanhamento

O acompanhamento de um profissional de fisioterapia deve começar o quanto antes, para se entender de que maneira ele poderá trabalhar no quadro do paciente. Com este atendimento, é possível manter a integridade e a dignidade de quem passa por um tratamento de câncer, ajudando a reduzir e até mesmo deter sintomas desconfortáveis, através de técnicas terapêuticas. 

O controle dos sintomas e efeitos resultantes dos tratamentos é importante para que este paciente não tenha mais complicações do que deve e para que ele possa continuar com a sua autonomia independente do estágio da doença. 

O foco da fisioterapia oncológica não é o local da doença no corpo, mas sim tratar os sintomas, limitações, sequelas e efeitos dos processos que vêm dela. Todo paciente pode procurar este tipo de atendimento, de qualquer faixa etária, basta conversar com seu médico para verificar a possibilidade.

ONA

Endereço:

Moema:

Av. Indianópolis, 394 – Moema
São Paulo/SP – CEP: 04062-000

Contatos:

Unidade Moema - (11) 5052-5995
Comercial/Faturamento/Autorizações - (11) 4801-5200
Whatsapp/Call Center (Confirmações de Consultas e Solicitações) - (11) 95070-2845
Atendimento de Seg. a Sex. das 8h às 18h

Quero conhecer a estrutura da Oncocenter

Agende uma visitaQuero saber mais sobre os serviços

Deseja agendar uma consulta?

SimNão